14 de janeiro de 2014

Reforma, golpe e revolução


No dia 17  de janeiro de 1964, João Goulart assinou a regulamentação da Lei de Remessa de Lucros no Palácio Rio Negro, em Petrópolis. No dia seguinte, os jornais repercutiram o fato.

A regulamentação definia como capital nacional os lucros obtidos em atividades no Brasil e estabelecia o limite de remessas para o estrangeiro em 10% do total do capital registrado das empresas. Causou grande descontentamento no meio empresarial e no governo dos EUA.

No dia da assinatura, Goulart discursou refutando as críticas que lhe faziam, segundo as quais suas iniciativas tinham propósitos golpistas. O governador da Guanabara, Carlos Lacerda, havia dito que o Brasil vivia uma “guerra revolucionária”. Segundo ele, a onda de greves que se abatia sobre o país indicava que Goulart planejava “apertar o cerco à Guanabara, procurando anular e dizimar o governo deste estado”.  Segundo Lacerda, o governo federal e os líderes trabalhistas estariam tramando “dar um golpe branco, para converter o Brasil num satélite do império comunista”. Acrescentou, ainda, que deplorava a “hesitação dos militares”.

Na cerimônia de assinatura da regulamentação da lei, Jango rebateu as acusações. Disse que, nas ações de seu governo, não havia “a mais leve sombra de violência à ordem jurídica e democrática”. Afirmou que as críticas vinham dos adversários das reformas de base e garantiu que elas seriam implementadas. Acrescentou ainda: “O dilema não é a reforma ou golpe, como pretendem fazer crer (...) Reforma ou golpe é falso dilema. Sabemos que a nação enfrenta um único e verdadeiro dilema, já definido pelo jovem e grande estadista John Kennedy: o dilema é reforma ou revolução”.

As greves que aconteciam naquele momento e a regulamentação da Lei da Remessa de Lucros acirravam a atmosfera política e foram usadas pela campanha de desestabilização de Goulart que levaria ao golpe de 1964 alguns meses depois.

Conheça a regulamentação da Lei de Remessa de Lucros decretada por Goulart:


Um comentário:

  1. Professor, eu lhe mandei inbox no facebook. Estou elaborando uma dissertação sobre Vila Sésamo e gostaria de entrevistá-lo sobre o contexto político que permitiu a Rede Globo colocar o programa norte americano infantil no ar. Agradeceria se me desse uns minutinhos da sua atenção. anak_rol13@yahoo.com.br

    ResponderExcluir